Sustentabilidade e os tecidos reciclados 

Já falamos diversas vezes no blog como a Indústria da Moda é prejudicial para o meio ambiente. Mas você sabia que existem tecidos reciclados, feitos para promover a sustentabilidade e, consequentemente, desacelerar esse cenário?

Quando paramos para pensar em todo o lixo produzido no Brasil, 30% tem potencial de reciclagem, no entanto, apenas 3% é, de fato, reciclado. Ademais, infelizmente a maioria dos tecidos utilizados hoje em dia não recebem o tratamento adequado.

Por isso, a criação dos tecidos reciclados e também dos sustentáveis e biodegradáveis, são formas de tentar reduzir os impactos e combater os problemas ambientais. É possível utilizar parte dos resíduos para produzir novas malhas e transformá-las em outras peças de roupa.

Tecidos sustentáveis, biodegradáveis e reciclados são a mesma coisa?

Os chamados tecidos sustentáveis são aqueles que geram um menor impacto no meio ambiente. E isso vale para toda a cadeia produtiva: desde a fabricação até o descarte e reaproveitamento dos materiais. São exemplos os tecidos feitos a partir de algodão orgânico, cânhamo, linho, modal, seda de soja e seda de laranja.

Os biodegradáveis, por sua vez, são tecidos que se decompõem de forma mais rápida no meio ambiente. Eles são feitos com matérias-primas naturais, fibras artificiais com base natural ou com fibras sintéticas quimicamente alteradas para se decompor mais rápido.

Quando tecidos como a poliamida biodegradável, couro de abacaxi, fibra de bambu, fibra de laranja, lenpur e qmilk são descartados em um aterro sanitário ou composteira, podem se degradar em poucas semanas ou até 3 anos. Em contrapartida, um tecido de fibra tradicional levaria de 10 a 100 anos para se decompor.

Já os tecidos recicláveis, são o resultado da reutilização de resíduos comuns (como os pneus, que demoram até 600 anos para sumir por completo da natureza) ou têxteis. Ao seguir a proposta de reciclagem, além de ajudar o meio ambiente, também é possível baratear os custos e gerar empregos.

A garrafa PET, que leva cerca de 450 anos para se decompor, é outro item que pode ser reciclado e se transformar em tecido. E sabe o que é mais legal? A PET gera uma malha resistente, confortável, que permite a transpiração e que pode ser até 20% mais leve que o algodão.

Muito legal, né? Então saiba que você pode (e deve) fazer sua parte de várias formas. Uma delas é enviar suas roupas que você não usa mais para vender no Toma, assim, outra pessoa pode continuar o ciclo da moda, que tal? E você ainda ganha um dinheirinho!A segunda forma é reciclar o seu lixo e achar instituições que façam a reciclagem destes materiais (se encontrar uma que os transforme em tecidos novinhos, melhor ainda!). A terceira e última é compartilhar esse conteúdo e vários outros que temos no nosso blog e Instagram sobre o assunto, para que cada vez mais pessoas tenham acesso à informação. Vamos juntos fazer do mundo um lugar melhor?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.